14 novembro 2017

Hi! Thanks for choosing Domino's

Olá meu povo!
Hoje eu vou contar um pouco para vocês sobre o meu trabalho aqui no Canadá. 

Na nossa segunda semana aqui em Winnipeg eu me inscrevi em dois programas gratuitos que o governo oferece para aqueles que querem ser inseridos no mercado de trabalho. Um deles chama-se Opportunity for Employment e o outro Manitoba Start. Comecei os dois ao mesmo tempo, no mesmo dia. Pela manhã frequentava o Manitoba Start onde eles focam muito em como você deve fazer o seu currículo e onde procurar as vagas de emprego. O outro programa, eu fazia no período da tarde e lá eles te ajudam a se inscrever nas vagas de emprego e te treinam para as entrevistas. 

Os dois programas começaram numa segunda-feira, 11 de setembro. Só que minha sorte começou no sábado, dia 9 de setembro. Navegando pela internet aleatoriamente eu vi algumas vagas de emprego em Mcdonald's, Tim Hortons, Domino's e eu resolvi tentar a sorte e mandar o currículo que eu tinha mesmo. Peguei o meu do Brasil e resumi e traduzi pro inglês, tudo em uma única página.

Sempre soube que quando chegasse no Canadá o lado jornalista, astrólogo, escritor ficaria de lado por um período e que eu teria mesmo que tentar um - o que no Brasil se chama de - subemprego. Tava tranquilo e confortável com essa situação. O importante é ter dinheiro para pagar as contas no final do mês. Até porque, para ser jornalista aqui o mínimo que eu preciso é um nível de inglês excepcional.

Eu nunca tive aula de inglês em cursos, eu nunca tinha feito intercâmbio, e também não tinha estudado em escola que o inglês fosse ótimo. Aprendi inglês sozinho, ouvindo pessoas conversando, traduzindo músicas, lendo sites internacionais. Fui autodidata na língua, no entanto, nunca tinha que conversar com ninguém e não praticava. Cheguei no Canadá sem a opção de treino, já fui direto pra realidade. Todos elogiam o meu inglês, mas eu sei que ainda tem muito o que melhorar e aprender.

Mas foi com esse meu inglês aqui que eu consegui o meu emprego na minha primeira entrevista de emprego. Naquele sábado, dia 9, quando eu mandei currículos aleatórios eu mandei para a Domino's Pizza e recebi uma mensagem de texto com o convite para uma entrevista para o cargo de 'assistente de gerência' para o dia 14 de setembro. Já havia passado 3 dias fazendo os programas do governo e me sentia um pouco mais confiante. No dia anterior a entrevista eu pedi para ser treinado, e então eles me deram um questionário com 15 perguntas mais frequentes em entrevistas no Canadá. Respondi todas e fui "decorando" elas no caminho da entrevista.


De onde eu morava até a loja era um trajeto de 1h30m em dois ônibus. Chegando lá pedi para conversar com o gerente e em 2 minutos a entrevista começou. Fui com o pensamento de que seria apenas um treinamento, um quebra gelo para as futuras entrevistas. Até por que, nos programas de emprego que eu estava fazendo, eles foram muito objetivos dizendo que a estatística para arrumar emprego na cidade era: A cada 100 currículos entregues, apenas 4 vão de te chamar para entrevista.
Eu sei que no final de 15 minutos de conversa sai de lá empregado imediatamente. O gerente me adorou, gostou do meu "entusiasmo" e marcou meu treinamento para o cargo de "assistente de gerente" para o dia seguinte. Então no dia 15 de setembro eu comecei a trabalhar.

Não, não sou garçom e também não sou pizzaiolo. Minha função é bem complexa, basicamente um faz tudo na loja. Comecei meu treinamento sendo "customer service", ou seja, atendendo os clientes. A pizzaria não tem lugar para os clientes sentarem e comer. Ou você pede a pizza para delivery ou você passa na loja e pega a pizza. Você pode pedir a pizza online ou por telefone. Então no começo minha função era basicamente atender o telefone. E são mais de 200 pedidos por dia. Passei duas semanas trabalhando nessa loja, até que o gerente que me contratou teve piedade de eu ter que pegar 2 ônibus e gastar 1h30 para chegar até lá, então ele sugeriu de me transferir para uma loja que ficava a 7 minutos da minha casa. Só que antes, uma nova entrevista para garantir que o gerente de lá iria me querer. Lá fui eu para minha segunda entrevista. Dessa vez foi uma coisa totalmente informal, no meio da loja, com todo mundo ouvindo. Cinco minutos de conversa e eu tava contratado. 

No dia 8 de outubro começou o meu verdadeiro treinamento. Atualmente minhas funções na loja aumentaram e muito. Tem dias que eu abro a loja as 9 da manhã, tem dias que eu fecho a loja as 3 da madrugada. Continuo com a função de atender os telefones, mas também faço as pizzas. No caso eu tenho que abrir a massa da pizza na mão e colocar o "recheio" que o povo pede. Tenho que preparar todos os alimentos e colocar as datas de expiração em tudo. 

Fora a parte de contabilidade que é a mais difícil. Todo dia é obrigatório contar quanto dinheiro a loja fez, quanto dinheiro cada delivery fez, quanto dinheiro tem nos caixas, separar o dinheiro que vai para depósito no banco e colocar tudo isso no sistema.


Tem a parte chata, mas ao mesmo tempo uma das que eu mais gosto de fazer, que é lavar a louça no final do expediente. Graças a Deus não tenho que lavar louça com resto de comida que cliente comeu, porque lá não tem isso. As louças são os potes, panelas, conchas, etc... que se usa para preparar os alimentos. Gosto de lavar a louça porque é um momento que eu tenho para ficar isolado e eu não precisar ficar pensando, falando, conversando em inglês. Eu fico ali no meu mundo dando um descanso para o corpo e a mente.


O trabalho me deixa exausto, - atualmente - trabalho todos os dias da semana (por opção). Durante a semana (segunda a quinta) passo de 5 a 7 horas por dia lá, a partir de sexta e final de semana, eu chego a ficar até 12 horas por dia. O tempo todo em pé, o tempo todo falando, pensando, conversando em inglês. E isso é o que me deixa exausto, porque não é minha língua e meu cérebro ainda não automatizou isso. Então fico exausto.

Tem um outro detalhe, antes de pedir mais horas e trabalhar 7 dias na semana, eu tinha dois dias de folga. Visando fazer mais dinheiro, eu pedi por mais horas e meu gerente me indicou para trabalhar em outra loja do Domino's onde a sua irmã é a gerente e a loja fica também a 7 minutos da minha casa. Então hoje trabalho em duas unidades da pizzaria os 7 dias da semana. A gerente também me adorou, me contratou na hora e passamos horas conversando sobre astrologia. Ela ama o assunto!


A primeira pizza que eu fiz!
O bom disso tudo? Posso levar pizza de graça para casa todos os dias que eu quiser. =)

Aqui no Canadá eles pagam por hora, o salário mínimo deles é de 11 dólares, eu recebo um pouco mais que isso. Então quanto mais horas você faz, mais dinheiro você faz. E se você trabalha por mais de 8 horas por dia você recebe hora extra, que no caso é metade do seu salário. 
Eu sei que no fim das contas, com o meu "subemprego" aqui eu ganho quase que o triplo do que eu já fiz na minha carreira de jornalista no Brasil. 

Pretendo segurar um pouco mais até eu sentir que meu inglês é bom o suficiente para procurar algo mais dentro do meu perfil de comunicação. Mas até então a experiência tem sido ótima e eu me sinto feliz, querido e satisfeito com esse começo no Canadá.

"Hi, Thanks for choosing Domino's Rodolfo speaking". Essa é a frase que eu digo umas 200 vezes por dia a cada telefonema.
;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário