05 novembro 2012

Deixa rolar, rolou...

Proteção de cu é rola!
Rola, rola? Enrola!
Não sei se falta ou até onde faz falta.
"Eu te sacaneei, eu te passei pra trás e ainda te fiz rir"
A vida é feita de escolhas!
Você decidiu, eu engoli.
Você perdeu a noção e forçou com noção.
Na regra de 3 eu sou 1 e você o 2
Querendo o resultado zero.

É isso, dá pra zerar? Será que rola recomeçar...
Na-não
Forçou demais, perdeu limites da situação
Um tenta intervir, proteção
Então você percebe que Não
Que proteção não combina com a opção.
Então, de uma vez por todas; Não

Não vou compactuar não
Não vou participar não
Não vou mais voltar atrás não

Liberdade de expressão
Vontade alheia de submissão
Só que eu não me meto mais não
Quer por o anel e dar as mãos?
Vai fundo
Só que não conta comigo não

É que agora Eu fiz a opção
Lá naquele dia que rolou o passa mão
Nasceu pra ser trouxa e feito de bobão?
Sinto muito, não ligo mais não

Eu devia pedir proteção,
Naqueles dias em que você, de mim falou sem perdão
Só que dessa vez, não me fez rir não!
É que você não pensou de verdade em mim. - não não não

Então fica assim
Eu pra cá
Nunca mais por ai
Eu tirei a blindagem da alma e do coração
A proteção que podia ser prevenção, ou um avisão de atenção;
para o golpe no esquema mensalão.
Será que rola?
Ha! Já rolou

Proteção de cu é rola!

Alusão de inocente é a solidão
Não se esqueça que tudo é uma questão de opção
E foda-se a sua opinião.

Nesse rala e rola, a gente não se enrola mais não.
Afinal, ninguém precisa de proteção.



Nenhum comentário:

Postar um comentário