20 janeiro 2010

fardos!

Texto escrito no dia 18 de Março de 2008.

"... e chegou em casa, tirou sua farda e pensou "Graças a Deus acabou meu fardo".

Poderia voltar para os braços de seus vícios, manias e desejos, sem a angustia batendo em sua porta, pedindo passagem.

Soldado volta vivo, com alguns ferimento, que serão tratados com muito amor e carinho, e tudo vai sarar.

Soldado volta com a incerteza, se algum dia terá que voltar pro cenário da guerra."


Hoje, Janeiro de 2010, de uma vez por todas e pra sempre, eu declaro alforria ao soldado. Com a graça de Deus, você se livrou do fardo e poderá viver livremente.

Amém!
E se perguntarem porque, diga que o planeta cinza sugou tudo que havia de bom e só restou a carcaça podre e vazia. É como se a tonalidade preta tivesse perdido o brilho e se transformado num mero carbono.

Nenhum comentário:

Postar um comentário