07 janeiro 2014

O blog na Rede Globo


Amigos, na quarta-feira 08 de Janeiro de 2014, a equipe do jornal DF TV da Rede Globo nos entrevistou. Conversamos sobre pessoas que trabalham com blog!

Quando disponibilizarem a matéria na internet eu atualizo a página com o vídeo! =)

***atualização*** Confira abaixo no link oficial do Jornal o vídeo com a reportagem!

Mais um destaque do Coração Geminiano na mídia!!
Uhuu! chegamos na emissora poderosa!

Onde mais será que o CG irá? Continue nos acompanhando!

Um comentário:

  1. Em primeiro lugar, PARABÉNS! Fico feliz pelo sucesso! Sou ariana e sou de Portugal. Há meses que acompanho o blog e nunca tinha me coberto de coragem para vir aqui "chorar". Eh, não é que esteja desesperada, mas talvez esteja... confusa talvez e sem a segurança de sentido de posse e de segurança de saber se uma relação com um geminiano poderá evoluir. Tudo começou com brincadeiras, em que eu feita durona o afastava (porque não estava realmente interessada), mas alinhava no humor e falávamos sempre a nossa língua que mais ninguém entendia... a nossa inconstante vida amorosa, a nossa capacidade prematura e poder amar em plenos pulmões e de dar certezas do que poderíamos sentir no amor. Ele sempre parecia que puxava os sentimentos, que criticava os outros por me darem atenção (de um modo que eu sentia que ele queria que eu pensasse mal deles), que ficava envergonhado quando eu disparava sempre as minhas respostas na ponta da língua sem pudor, mas sempre certeiras... ao ponto de ele ficar sem palavras. Aos poucos, começou a convidar-me subtilmente para me levar até a casa, onde nesse caminho falava sempre de amor (dando sempre o exemplo da sua ex-namorada e o quanto a amou e como não queria voltar a ser magoado, justificando a sua incapacidade para voltar a amar) e de sexo... de um modo descritivo e bem humorado (eu sempre com as minhas risadas e fascínio para saber onde ele queria chegar). Durante esses caminhos, ele disparava sempre mensagens contraditórias do género: nós nunca... nós não... mas algo me paralisou o pensamento, quando ele insistia que dava o tempo que cada uma merecia (e comigo ele não ligava para as horas... ele fazia para prolongar a investida) até que um dia depois de ter chegado a casa recebo mensagens de quem quer parar de ter controlo, de quem quer estar comigo... de quem quer que role algo. No dia seguinte, no caminho, fizemos o desvio... e rolou o beijo, ficando ele energético e ainda mais falador... penso que um pouco mais feliz (garantido que era igual com todas as outras). Falamos e quase que fechamos um contrato precário de como aquilo deveria ser algo sem vínculo.... concordei, mas senti nesse momento a mensagem contraditória de que poderia haver o capítulo de casos omissos, em que ele disse que tem medo que possa acontecer... que não quer que isso acontece, que não quer as responsabilidades da paixão. Nesse momento, sorri e soltei o lema: "sou só mais uma... vamos pensar isso e vamos ficar bem", ao qual ele respondeu: "não és só mais uma, tu és para estimar, és a amiga que não quero perder.... mas ao mesmo tempo não conseguia controlar a minha vontade". Foi nesse momento, que no caminho de volta pensei que afinal pode ter acontecido, eu posso ter-me apaixonado - pensava isto, enquanto ele continuava a falar da sua amargura com a ex namorada quase para reforçar a ideia que o levou a assinar o tal contrato comigo. Agora o que quero é afastar-me mas ao mesmo tempo quero que a distância se encurte e que o contrato se quebre... Quero descobrir o que é isto, qual é a verdade. Foi um desabafo... e ao que parece sempre consegui fazê-lo. Obrigada e ainda mais sucesso!

    ResponderExcluir