20 novembro 2009

cazuza

Quando a gente conversa
Contando casos, besteiras
Tanta coisa em comum
Deixando escapar segredos
E eu não sei que hora dizer
Me dá um medo, que medo

É que eu preciso dizer que eu te amo
Te ganhar ou perder sem engano
É, eu preciso dizer que eu te amo tanto

E até o tempo passa arrastado
Só pra eu ficar do teu lado
Você me chora dores de outro amor
Se abre e acaba comigo
E nessa novela eu não quero
Ser teu amigo

É que eu preciso dizer que eu te amo
Te ganhar ou perder sem engano
É, eu preciso dizer que eu te amo tanto

Eu já nem sei se eu tô misturando
Eu perco o sono
Lembrando em cada riso teu
Qualquer bandeira
Fechando e abrindo a geladeira
A noite inteira

Eu preciso dizer que eu te amo
Te ganhar ou perder sem engano
Eu preciso dizer que eu te amo tanto


_ Acabou de passar um programa sobre a vida do maior poeta da minha geração, Cazuza!
Não cultivo muito esse apreço por ídolos, mas certamente Cazuza é um deles. E a admiração já vem de muito tempo. Muito antes de programas, ou filme!
Admiro primeiramente as suas poesias. Depois a ousadia de transformá-las em música. E por último a identificação com a pessoa e a ideologia de vida!
Eu morrerei plenamente feliz, o dia que eu conseguir escrever pelo menos 1% como ele fazia. Transformar a vida em poesia, certamente é uma das minhas missões e aprendizado nessa vida!
Eu preciso dizer que te amo é uma das minhas favoritas dele!
E quanto mais dizem que sou parecido ou parecendo com ele, mais elogiado e ego inflado eu sinto. É como se fosse um honra ser comparado com o seu ídolo! Coisa que eu jamais ousaria dizer.
Um viva ao poeta!
E os poetas nunca morrem, eles vivem em suas obras!

0 Comente Aqui:

Postar um comentário